Evolução dos Letreiros

Matéria e fotos: César Mattos

A história dos letreiros começou com a necessidade de mostrar o destino do ônibus. Os letreiros são espaços em várias posições do ônibus para identificar a linha em que o ônibus está fazendo. Usavam muitas vezes placas acopladas na carroceria ou penduradas no parabrisas dos veículos. Não demorou muito e surgiu os primeiros letreiros de pano, onde era enrolado em dois cilindros com engrenagens que, por meio de uma alavanca, faziam os movimentos para trocar as linhas do itinerário. Em seguida foi desenvolvida a nova tecnologia de dots – pontos de matrizes negativo e positivo, girando conforme o necessário para construir uma palavra. E por fim chegou na tecnologia que atualmente é bem comum nos ônibus mais novos: o itinerário digital de leds – pequenas lâmpadas de brilho intenso. Nessa matéria serão apresentadas ilustrações e exemplos de todos tipos de letreiros e suas posições. 

 

Posições dos letreiros 

Começando pelas posições de letreiros frontais, no tempo que usavam letreiros de pano. Os letreiros principais são os maiores e mais destacados na frente do ônibus, são chamados de letreiro frontal superior. Na parte interna do ônibus, acoplado ao painel virado para o parabrisas também existia uma caixa para pequenas informações, chamada de capela ou capelinha. Nos anos 60 até metade dos anos 80 foram muito utilizadas as capelinhas no teto do ônibus para o lado de fora. 

Na época dos letreiros digitais, os letreiros frontais superiores continuaram com a mesma denominação, mudando apenas os letreiros que ficam na parte interna do veículo, de frente para o parabrisas, que possuem duas posições diferentes: letreiro frontal superior e letreiro frontal inferior – mudando nome de acordo com a posição indicada na figura abaixo.

Na parte traseira do veículo, existem vários tipos de posições no qual o letreiro de pano ou digital podem ficar, mas em todas elas são chamados de letreiro traseiro. Antigamente a identificação da linha era feita por meio de suporte para placas de pvc que continham adesivos com números e nomes das linhas. 

Na lateral do ônibus, tanto no lado do motorista quanto no lado das portas os letreiros podem ser classificados como: letreiro lateral traseiro ou letreiro lateral dianteiro. É definido pela posição do letreiro em relação à carroceria e às portas. Também pode ser feito com letreiros digitais, de pano e com suporte de placas.

 

Tipos de letreiros 

Letreiro de pano: utilizado desde as décadas de 20 até atualmente. Muitas vezes as empresas optam por esse tipo de letreiro muitas vezes por não possuir muitas linhas e não ter muito gasto com manutenção. Os letreiros de pano são feitos de um pano especial no qual são coladas fitas adesivas coloridas cortadas conforme o necessário, com tintas especiais ou com canetas de hidrocor.

1Letreiro com engrenagens antigas de um Marcopolo Veneza II – vista interna.
2 - Letreiro com engrenagens mais atuais, da capelinha interna de um Neobus Mega 2000 – vista interna.
3
Letreiro traseiro – vista interna.
4 - Letreiro lateral – vista interna.

 

 

Letreiro de DOTS (dóts): começou a ser fabricado na metade dos anos 90. O letreiro de DOTS é formado por matrizes e pontos em forma de círculos, elipses ou retângulos pintados de amarelo limão de um lado e preto do outro e viram conforme o necessário para formar uma palavra. Esses letreiros são sensíveis a vibrações, umidade e pó, então são mais vulneráveis a panes elétricas. Em meados do ano 2002 começaram a chegar letreiro de DOTS especiais, que conforme a claridade da iluminação interna muda de cor, saem do tom amarelo-limão para um tom alaranjado.

 

Letreiro de LEDS (léds): os leds começaram a chegar perto dos anos 2000, com cores mais gritantes como o vermelho e com menos definição. Os letreiros de leds são formados por luzinhas especiais que tem uma emissão de claridade maior e que economiza menos energia para funcionar, essas linhas estão dispostas como matrizes no letreiro do ônibus. A definição do letreiro é definida pela distância entre os leds, quanto mais aproximado, mais definição tem o letreiro. Em seguida começaram a chegar mais cores diferentes para os letreiros, sendo implantados leds nas cores amarelo âmbar – mais conhecido como laranja e verde. Então surgiram os letreiros bi-colores, no qual o código da linha recebe uma cor diferente do resto do letreiro. Esse código pode ser de até 4 caracteres. E por último chega o mais novo letreiro com leds brancos, inovação da empresa Dimelthoz de letreiros eletrônicos. Com essa inovação também chegaram os efeitos nos letreiros, como deslizamento das palavras de cima para baixo, de baixo para cima, sumindo os pontos, aparecendo, rodando, deslizando da esquerda para direita e entre outras inovações como efeito de letreiro de pano e palavras quicando nos leds.

Outros tipos de letreiros usados nos anos 90 e que até agora alguns ônibus ainda possuem é o letreiro interno. São usados para passar informações para os usuários. Seria mais útil se virado para frente e passando informações do itinerário.

 

Uma inovação que surgiu mas não foi adaptada foi o letreiro de cristal líquido, no qual sua aplicação é de alto custo. São formados por telas de lcd coladas lateralmente para que juntas possam formar um letreiro multicolor.

Comparação de funcionamento dos letreiros

Letreiro de DOTS
Letreiro de LEDS
Letreiro de LEDS bi-color
Letreiro de cristal líquido

 

Agradecimentos especiais à Dimelthoz itinerários pela colaboração. 

Outras notícias:

Comments are closed.

Menu.3
ViaCircular no Twitter
Buscar no site

©2004-2013 ViaCircular Ônibus
O conteúdo deste site é protegido. Qualquer uso sem autorização será caracterizado como violação das leis brasileiras e tratados internacionais sobre direitos de propriedade intelectual, incluindo mas não se limitando aos direitos autorais e sobre marcas e sujeitará o infrator às medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis.