Articulado ou ArtiCOLADO?


Escrito por César Mattos (MTE 16653/RS) em 07/04/2009

Ultimamente anda aumentando o número de articulados com reboque adaptado, com chassis de uso simples de 13 metros em carros de até 20 metros. Antigamente eram feitas muitas adaptações em chassis simples para se obter a articulação do segundo vagão, assim montando um ônibus articulado. O fato é que antigamente essas adaptações eram feitas com chassis de grande potência e torque alto, tipo Volvo B58, Scania 112/113, com médias de 230, 250 e 270 cavalos de potência. Hoje em dia essas adaptações são feitas com chassis simples que são usados para ônibus comuns, muitas vezes com 180, 200 e chegam a no máximo 230 cavalos de potência. Com torque muito baixo, esses chassis costumam a andar muito lentamente quando estão lotados de passageiros. Ainda pode ser considerado a posição e o rendimento do motor em relação ao motorista. Os chassis articulados antigos muitas vezes tinham o motor central ou traseiro e os atuais adaptados são todos dianteiros, fazem barulho demais e aquecem muito, tornando-se um encômodo aos motoristas que trabalham 6 horas seguidas em um desses. Já que esses articulados são meras adaptações fracas é que chega a nova definição para esse tipo de ônibus, os famosos ARTICOLADOS. 

Essa matéria será dividida em 3 partes: Porto Alegre, Região Metropolitana e Interior do estado. Em cada uma delas será apresentada uma ficha técnica geral da quantidade de articulados que já tiveram nas respectivas regiões com fotos e comparações dos tempos antigos e atuais. Na primeira matéria então segue os articulados de Porto Alegre. 

 

Carris

Os primeiros articulados chegaram em 1995 para adicionar a frota, 10 unidades de Marcopolo Torino GV sobre Volvo B10M, com motor de 245cv e 2 portas. Em 1998 chegaram 7 unidades de Caio Alpha sobre Volvo B10M ECO, com motor de 285cv e 3 portas, também para adicionar a frota. Em 1999 chegaram 7 Marcopolo Torino G6 sobre Volvo B10M EDC de 285cv com 3 portas para substituir carros simples 4×2 Marcopolo Torino G4. Em 2008 entraram 15 articulados Busscar Urbanuss Pluss sobre Volvo B12M de 340cv, sendo 5 deles com 2 portas e 10 com 3 portas. Desses 15, 10 foram substituição dos articulados de 1995 e 5 para adicionar a frota. A Carris fez apenas um teste com carro articulado, prefixo 0999 um Marcopolo Viale – Volvo B10M EDC híbrido. 

Ano
Qtd
Carroceria
Chassi
Prefixos
Situação
1995
10
Marcopolo Torino GV
Volvo B10M
0263, 0264, 0265, 0266, 0267, 0268, 0269, 0270, 0271 e 0272
Retirados
1998
7
Caio Alpha
Volvo B10M
0009, 0195, 0196, 0197, 0198, 0199 e 0200
Circulando
1999
7
Marcopolo Torino G6
Volvo B10M
0172, 0173, 0174, 0175, 0176, 0177 e 0178
Circulando
2008
15
Busscar Urbanuss Pluss
Volvo B12M
0605, 0606, 0607, 0608, 0609, 0610, 0611, 0612, 0613, 0614, 0615, 0616, 0617, 0618 e 0619
Circulando

 

A Carris é a única empresa que mantém o padrão da qualidade dos articulados, trocando articulados de verdade por outros melhores. Por ser uma empresa pública, ela não pode escolher o tipo de chassis ou carroceria, apenas pode fazer uma licitação com as características do veículo e a empresa que der o melhor preço é a fornecedora dos ônibus.

 

Trevo

A Trevo em 2008 comprou os primeiros articulados Neobus Mega 2006 – Volkswagen 17-230 EOD, carros 1052 e 1200, um em substituição de um Marcopolo Torino GV – Mercedes-Benz OF-1721 APD e outro para somar a frota. Esses dois carros irão para a Tinga em troca dos Marcopolo Viale – Mercedes-Benz OF-1722M de prefixos 2441 e 2442, pelo fato de não ser lucrativo levar todos os dias os dois para puxar linha na Restinga. 

 

Ano
Qtd
Carroceria
Chassi
Prefixos
Situação
2008
2
Neobus Mega 2006
Volkswagen 17-230 EOD
1052 e 1200
Circulando

 

A Trevo comprando os dois primeiros articulados já chegam com adaptações do chassis Volkswagen 17-230 EOD de 225cv e torque de 84,4 kgfm.

 

Belém

A Belém ganhou seus primeiros carros articulados em 1995, quando desmancharam dois Caio Amélia da Sopal e colocarm reboques de ex-Sudeste e adaptaram os carros na Nortran. Usando chassis e carrocerias de ano 1993, os carros 2304 e 2377 que eram respectivamente os carros 651 e 652 da Vianorte, ambos Busscar Urbanus – Volvo B58E de 224cv. Os Urbanus rodaram até 2006 onde foram substituídos por 2 carros comuns Marcopolo Viale – Mercedes-Benz OF-1722M 6×2. Em 1998 chegaram mais 3 articulados, Marcopolo Torino GV – Volvo B10M de 285cv em substituição de carros normais 4×2. Em 2008 os Torino GV foram substituídos por Marcopolo Viale – Mercedes-Benz OF-1722M articulados de 3 portas e 218cv. 

Ano
Qtd
Carroceria
Chassi
Prefixos
Situação
1995
2
Busscar Urbanus
Volvo B58E
2304 (651) e 2377 (652)
Retirados
1998
3
Marcopolo Torino GV
Volvo B10M
2301, 2310 e 2333
Retirados
2008
3
Marcopolo Viale
Mercedes-Benz OF-1722M
2301, 2310 e 2333
Circulando

 

A Belém caiu a qualidade da renovação, trocando chassis Volvo B10M de 285 cavalos e torque de 135 kgfm, suspensão a ar por adaptações de Mercedes-Benz OF-1722M com 218 cavalos e torque de 83 kgfm, suspensão de molas. Ou seja, para grande fluxo de passageiros da linha 268 – Belém Novo, é falta de potência.

 

Restinga [ Tinga ] 

A Restinga teve seus primeiros articulados em meados de 1991, contando com um Ciferal Padron Alvorada – Scania S112CL e 11 Marcopolo Torino G4 – Scania S112AL articulados. Em 1993 chegam do Rio de Janeiro 4 articulados Caio Vitória – Scania S113AL com pouco mais de 7mil km, 2 deles para Vianorte e 2 para Tinga. Em 1999 para substituição de grande parte desses primeiros articulados, chegam 4 unidades de Busscar Urbanuss e mais 2 Neobus Mega Evolution ambos sobre chassis Scania F94HB adaptado para articulado (220cv). Um ano depois mais 4 Neobus Mega 2000 sobre chassis Scania F94HB também adaptado para articulado (220cv) terminam de substituir os articulados antigos que ainda restavam. Uma parte dos articulados antigos foram substituídos por carros normais 6×2. Em 2008 os Urbanuss e os Mega Evolution são substituídos por 7 Neobus Mega 2006 sobre Volkswagen 17-230 EOD de 225cv, 3 portas e letreiro Dimelthoz, acrescentando um articulado a mais na frota. A Tinga testou um Caio Vitória – Volvo B58 que era da empresa Rio Ita do Rio de Janeiro, prefixo RJ 152.410. 

Ano
Qtd
Carroceria
Chassi
Prefixos
Situação
1991
1
Ciferal Padron Alvorada
Scania S112AL
2401
Retirado
1991
11
Marcopolo Torino G4
Scania S112AL
2402, 2403, 2404, 2405, 2406, 2407, 2408, 2409, 2410, 2411 e 2412
Retirados
1993
2
Caio Vitória
Scania S113AL
2413 e 2414
Retirados
1999
4
Busscar Urbanuss
Scania F94HB
2412, 2413, 2414 e 2415
Retirados
1999
2
Neobus Mega Evolution
Scania F94HB
2416 e 2417
Retirados
2000
4
Neobus Mega 2000
Scania F94HB
2408, 2409, 2410 e 2411
Circulando
2008
7
Neobus mega 2006
Volkswagen 17-230 EOD
2401, 2402, 2403, 2404, 2405, 2406 e 2407
Circulando

 

A Restinga também saiu de uma linha de chassis com motor bom para as adaptações atuais. Trocou os motores Scania em chassis da série 112 e 113 por adaptações de F94HB para articulados, sendo que a Scania possuía chassis próprio para articulados de motor dianteiro, os F94HA de 310 cavalos. No início usava chassis com 303 cavalos, os S112AL. Depois passou as adaptações de 220cv em F94HB de 102 kgfm de torque. E agora está renovando a frota com adaptações de chassis Volkswagen 17-230 EOD de 225cv e torque de 84,4 kgfm.

 

Sudeste

A Sudeste teve seus primeiros articulados em 1982, resultado de um projeto chamado Operação Integrada (Decreto Municipal 8.103), no qual entrou em operação dia 07/11/1982 para integrar as linhas da região sudeste no corredor da avenida bento Gonçalves. Chegaram ao todo 30 articulados, 29 Caio Amélia e 1 Marcopolo SanRemo II, todos Volvo B58 modelos entre 1982 e 1983. Em 1991 chega um Ciferal Padron Alvorada S113AL chassis Scania articulado e em 1992 um chassi de caminhão Mercedes-Benz LK-1625 é adaptado em uma carroceria Marcopolo Torino G4 e colocado um reboque, formando assim mais um articulado com entre-eixos de 5,9m. Em 1993 mais um articulado Marcopolo Torino G4 com chassi Scania S113CL adaptado para articulado. Ainda em 1993 chega mais 7 Marcopolo Torino G4 sobre Volvo B58E. Em 1996 mais dois articulados Marcopolo Torino GV, com chassis Mercedes-Benz O400UPA na primeira versão de 300cv. No ano 2000 chega um articulado Neobus Mega 2000 com chassis Scania F94HB adaptado para articulado. Em 2003 na última renovação dos articulados diminui para 3 unidades de Neobus Mega 2004 com chassis Volvo B10M. Anos depois as trocas sucessivas de cada um articulado por 2 carros 6×2 (trucados) diminui bastante a quantidade de carros articulados na empresa.

Ano
Qtd
Carroceria
Chassi
Prefixos
Situação
1982
1
Marcopolo SanRemo II
Volvo B58
251
Retirado
1982
14
Caio Amélia
Volvo B58
252, 253, 254, 255, 256, 257, 258, 259, 260, 261, 262, 263, 264 e 265
Retirados
1983
15
Caio Amélia
Volvo B58
266, 267, 268, 269, 270, 271, 272, 273, 274, 275, 276, 277, 278, 279 e 280
Retirados
1991
1
Ciferal Padron Alvorada
Scania S113CL
3201
Retirado
1992
1
Marcopolo Torino G4
Mercedes-Benz LK-1725
3180
Retirado
1993
7
Marcopolo Torino G4
Scania S113CL
3188
Retirados
1993
7
Marcopolo Torino G4
Volvo B58E
3131, 3132, 3217, 3218, 3220, 3222 e 3223
Retirados
1996
2
Marcopolo Torino GV
Mercedes-Benz O400UPA
3227 e 3228
Retirados
2000
1
Neobus Mega 2000
Scania F94HB
3201
Circulando
2003
4
Neobus Mega 2004
Volvo B10M
3188, 3220, 3221 e 3222
Circulando

 

Em matéria de articulados a Sudeste manteve o padrão dos chassis de boa qualidade para uso correto. O único problema é que trocou os articulados antigos por carros trucados (6×2). Manteve a média de potência evoluindo de 224, 300 e 340 cavalos nos últimos 10 anos.

 

Nortran 

Em 1993, 4 Caio Vitória chassi Scania S113AL chegam em Porto Alegre, 2 para a Tinga e 2 para a Vianorte prefixos 280 e 281, que em 1996 vão para a Nortran com prefixos 6519 e 6520 respectivamente. A Nortran tinha mais articulados ex-Vianorte (prefixos entre parênteses na tabela), os Busscar Urbanus com chassis Scania S113CL com reboque adaptado em 1994 para rodar na Vianorte, em 1996 eles vão para a Nortran, recebendo prefixos 6531 até 6535. Em 1994 um chassi novo é criado na garagem da Nortran quando um caminhão capotou, então usaram o chassi Mercedes-Benz LK-1721 (de 10 marchas) dele para adaptar um reboque de um Caio Amélia ex-Sudeste e rótula de Scania para formar o novo Nortran 293 – posteriormente 6525. O ano do chassi era de 1990 e a carroceria 1993. Após a venda desses articulados, o projeto de corredores elevados da avenida Sertório faz com que a empresa renove-os com carros normais de 4 portas. 

 

Ano
Qtd
Carroceria
Chassi
Prefixos
Situação
1994
1996
5
Busscar Urbanus
Scania S113CL
6531 (282), 6532 (283), 6533 (284), 6534 (285) e 6535 (286)
Retirados
1993
2
Caio Vitória
Scania S112CL
6519 (280) e 6520 (281)
Retirados
1993
1994
11
Marcopolo Torino G4
Scania S112CL
6521, 6522, 6523, 6524, 6526, 6527 (290), 6528, 6529, 6530, 6536, 6537 e 6538
Retirados
1994
1
Marcopolo Torino G4
Mercedes-Benz LK-1721
6525 (293)
Retirado

 

A Nortran abandonou de vez o uso de ônibus articulados, mas no tempo que tinha eram articulados de verdade. Hoje muitas linhas andam superlotadas com carros comuns.

 

Sopal 

Em 1986 chegam para a Vianorte/Sopal, 6 Caio Amélia chassis Volvo B58 articulados, os primeiros da empresa. Em 1994 eles recebem prefixos padrão de 4 dígitos e um tempo depois são transferidos da Vianorte para Sopal. Em 1993 acrescentam a frota por pouco tempo os carros 651 e 652 que eram dois Busscar Urbanus chassis Volvo B58E de 224cv, usavam reboques adaptados dos Caio Amélia ex-Sudeste articulados que logo em seguida vão para Viação Belém Novo com prefixos 2304 e 2377 respectivamente. Em 1996 a Sopal contou com um articulado Marcopolo Torino GV com chassis Mercedes-Benz O400UPA de prefixo 9999 para teste do sistema "papa-fila" nas linhas 821 – Nova Gleba / Cairú e 827 – Agostinho / Cairú. 

Ano
Qtd
Carroceria
Chassi
Prefixos
Situação
1986
1994
6
Caio Amélia
Volvo B58
6753 (653/669), 6754 (689), 6755 (690), 6756 (691), 6757 (692) e 6758 (693)
Retirados
1994
2
Busscar Urbanus
Volvo B58E
651 e 652
Retirados

 

A Sopal abandonou de vez o uso de ônibus articulados também, e como a Nortran, no tempo que tinham eram articulados de verdade e também sofre com superlotação em linhas de grande movimento usando carros simples.

 

 

Obs.: As empresas Presidente Vargas, VTC – Viação Teresópolis Cavalhada, Gazômetro, Sentinela, Estoril, VAP – Viação Alto Petrópolis e Navegantes não tiveram ônibus articulados na frota.

Agradecimentos a Régulo Franquine Ferrari, Cristiano Saibro, Eduardo Quequeto, Eduardo Oliveira, Marcos Jeremias, Lineu Prestes e Emerson Dorneles pelas informações e fotos para completar a matéria.